Coleção BR RS MCOM APP - Acervo Fotográfico e Audiovisual do Palácio Piratini

Tropas da Brigada Militar na fortificação do Palácio Piratini para a resistência democrática e a ... Tropas da Brigada Militar na fortificação do Palácio Piratini para a resistência democrática e de... Tropas da Brigada Militar na fortificação do Palácio Piratini para a resistência democrática e de... Tropas da Brigada Militar na fortificação do Palácio Piratini para a resistência democrática e de... Governador Leonel Brizola falando na Cadeia da Legalidade, no porão do Palácio Piratini. Governador Leonel Brizola falando na Cadeia da Legalidade, no porão do Palácio Piratini. Entrevista do Governador Leonel Brizola à imprensa nacional e internacional. Presidente da Assembléia Legislativa, Deputado Hélio Carlomagno (PSD) falando na Cadeia da Legali... Governador Leonel Brizola visita os postos de fortificação no Palácio Piratini. Governador Leonel Brizola visita os postos de fortificação no Palácio Piratini.
Resultados 1 até 10 de 60 Mostrar tudo

Área de identificação

Código de referência

BR RS MCOM APP

Título

Acervo Fotográfico e Audiovisual do Palácio Piratini

Data(s)

  • 1947 - 2006 (Produção)

Níveis do acervo

Coleção

Dimensão e suporte

Eletrônicos, 250.000 (aproximado) arquivos digitais de imagem em CDs e 15 DVDs de vídeo.

Filmográficos, 1.000 (aproximado) fitas videomagnéticas.

Iconográficos, 450.000 (aproximado) negativos fotográficos, diapositivos e fotografias, monocromáticos e policromáticos. Os negativos constituem a maior parte do acervo.

Área de contextualização

Nome de produtor

História administrativa/biografia

De 1988 a 2006, o Gabinete do Governador é provavelmente o produtor da maior parte dos documentos que compõem a coleção APP do MuseCom. Os negativos fotográficos, a partir do governo Jair Soares (1983 - 1986), estão acondicionados em envelopes de diferentes departamentos ou divisões do Gabinete do Governador do Rio Grande do Sul. A obra "Fontes para a História Administrativa do Rio Grande do Sul: a trajetória das Secretarias de Estado (1890 - 2005)" (RIO GRANDE DO SUL, 2006) corrobora que, entre 1988 e 2006, funcionou no Gabinete do Governador, em distintos períodos, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Decreto nº 32.814, de 05/05/1988), a Assessoria de Imprensa (Lei nº 11.323, de 12/05/1999) e a Assessoria de Comunicação Social (Decreto nº 12.093, de 14/05/2004). Também houve uma Secretaria de Comunicação Social entre 2003 e 2004 (Lei nº 11.899, de 08/04/2003) que não estava vinculada ao Gabinete do Governador.

Referência:
Rio Grande do Sul. Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos. Departamento de Arquivo Público. Fontes para a história administrativa do Rio Grande do Sul: a trajetória das secretarias de estado (1890-2005). Concepção e coordenação de Marcia Medeiros da Rocha e Valter Vanderlei Mendes Júnior. Porto Alegre: CORAG, 2006.

Nome de produtor

História administrativa/biografia

A Secretaria de Comunicação Social, que funcionou entre 2003 e 2004 (Lei nº 11.899, de 08/04/2003), provavelmente foi a produtora dos registros visuais desse período que compõem a coleção APP do MuseCom.

História arquivística

A coleção é composta por fotografias e vídeos produzidos pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul com a finalidade de registrar visualmente as atividades desempenhadas pelos governadores. Identificou-se, preliminarmente, que o Gabinete do Governador e a Secretaria de Comunicação Social do Estado do Rio Grande do Sul foram produtores de partes desses documentos. Contudo, essa lista não é definitiva, pois requer a identificação dos produtores responsáveis pelo registro visual e audiovisual dos governadores em todo o período de 1947 a 2006. Em especial, é necessário aprofundamento da pesquisa referente aos produtores das décadas de 1940 a 1980, aos quais estavam vinculadas, principalmente, as equipes de fotógrafos das sucessivas gestões.

Em mais de uma ocasião desde sua fundação, o MuseCom recebeu os documentos iconográficos, filmográficos e, a partir dos anos 2000, eletrônicos, contendo os registros visuais e audiovisuais de atividades do governo, produzidos por órgãos do governo com essa atribuição. Na documentação do museu, há o registro de envio pela Secretaria Especial de Comunicação Social (vinculada ao Gabinete do Governador), de "fotografias" de governos das décadas de 1970 e 1980. Conforme o documento (Ofício SECS nº 037 de 1990), o MuseCom era considerado o local adequado para "a guarda do acervo fotográfico, cinematográfico e videográfico".

No Museu de Comunicação, os documentos foram recebidos em conjuntos documentais relativos a cada gestão de governo estadual e armazenados em duas áreas de acervos da instituição. Os documentos iconográficos, conjunto constituído de fotografias em papel, diapositivos e negativos fotográficos (em alguns casos, acompanhados de cópias-contato), assim como documentos eletrônicos, fotografias e vídeos nato digitais armazenados em DVDs, foram para as áreas dos acervos fotográficos da instituição. Os conjuntos filmográficos, com fitas videomagnéticas de diferentes formatos, foram armazenados nas áreas destinadas aos acervos de vídeo.

A documentação chegou acompanhada de descrições parciais sem padronização, mas não de instrumentos de busca sistematizados.

Procedência

Transferências permanentes de documentos para o museu ocorreram em mais de uma ocasião. Na documentação do museu, há registro de recebimento de parte do acervo no ano de 1990, transferido da Secretaria de Comunicação Social do Gabinete do Governador. Contudo, houve também recebimento em outras ocasiões, pois, naquele ano, apenas parte da coleção chegou ao museu (negativos fotográficos das décadas de 1970 a 1980). Não foram localizados registros especificando as datas e os conteúdos das outras transferências realizadas.

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Os documentos compreendem registros visuais e audiovisuais oficiais. Os documentos fotográficos, independentemente do gênero (iconográfico ou eletrônico), estão organizados conforme o período de governo no qual foram produzidos, de acordo com os mandatos dos governadores, desde o ano de 1947 até 2006.
As imagens são fontes singulares, sobretudo, para a história política do Rio Grande do Sul e do Brasil. Nesses documentos, fotógrafos e cinegrafistas capturaram vários locais do estado, incluindo patrimônio cultural sul-rio-grandense, como prédios históricos, e grande diversidade de eventos políticos. Diferentes personalidades políticas também estão retratadas no acervo, tais como representantes de grupos sociais, de entidades de classe e de sindicatos. O conjunto fornece importantes subsídios para pesquisas nas áreas das Humanidades e da Comunicação. É de particular interesse para a História.
A coleção contém os seguintes mandatos e períodos:
1947 - 1951 Walter Só Jobim (APP-01)
1951 - 1955 Ernesto Dornelles (APP-02)
1955 - 1959 Ildo Meneghetti (APP-03)
1959 - 1963 Leonel de Moura Brizola (APP-04)
1963 - 1967 Ildo Meneghetti (APP-05)
1967 - 1971 Walter Peracchi Barcelos (APP-06)
1971 - 1975 Euclides Triches (APP-07)
1975 - 1979 Sinval Guazzelli (APP-08)
1979 - 1983 Amaral de Souza (APP-09)
1983 - 1986 Jair Soares (APP-10)
1987 - 1991 Pedro Simon (APP-11)
1991 - 1995 Alceu Collares (APP-12)
1995 - 1998 Antônio Britto (APP-13)
1999 - 2002 Olívio Dutra (APP-14)
2003 - 2006 Germano Rigotto (APP-15)

Avaliação, eliminação e temporalidade

A instituição considera o APP um bem museal arquivístico. Trata-se de um conjunto de documentos públicos de preservação permanente nos termos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991, devido ao seu valor histórico, probatório e informativo.

Ingressos adicionais

Atualmente, a Secretaria da Cultura, por meio do MuseCom, a Secretaria de Comunicação e a Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, por meio do Arquivo Público do Estado, tratam da questão dos documentos produzidos pelo Poder Executivo estadual e que foram enviados ao MuseCom para preservação permanente.

Há fotografias nato digitais de governos posteriores a 2006 na Secretaria de Comunicação que poderão integrar o APP. Não há estimativa disponível em relação ao volume de documentos.

Sistema de arranjo

A coleção tem uma organização básica por governos do Rio Grande do Sul, de 1947 a 2006. A documentação de cada governo está ordenada, em geral, cronologicamente. De acordo com as informações disponíveis, o MuseCom recebeu os conjuntos que compõem a coleção em lotes já organizados por governo e ordenados desta forma.

Há descrições sumárias disponibilizadas no sistema de acesso daqueles itens cujas representações digitais também estão disponíveis. Até o momento, foram adicionadas descrições sumárias e objetos digitais dos seguintes itens:

  • 06/09/2021 - 60 negativos fotográficos do APP-04, que registram a Campanha da Legalidade (1961) durante o Governo Brizola (1959-1963).

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

A pesquisa no acervo é pública e gratuita, permitida mediante agendamento e sujeita às normas do MuseCom expressas no Plano Museológico, documento disponível no site do Museu. O agendamento para pesquisa presencial deverá ser realizado por contato com o museu (musecom@sedac.rs.gov.br).

Condiçoes de reprodução

A reprodução para fins comerciais é proibida sem autorização. É obrigatória a citação de referência para fins acadêmicos e expositivos: Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa, instituição da Secretaria da Cultura do Rio Grande do Sul.

Se a informação estiver disponível, o nome do(s) autor(es) dos registros reproduzidos também devem ser citados.

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Os suportes dos documentos iconográficos são negativos de acetato nos formatos 120 ("médio") até o ano de 1967. Posterior a essa data, são negativos e diapositivos, majoritariamente em poliéster, formato 35, além de cópias-contato destes negativos e cópias fotográficas em papel. Os suportes dos documentos filmográficos são fitas videomagnéticas nos formatos Betacam, BetaSP, U-MATIC e VHS. Os documentos eletrônicos contendo vídeos e imagens estão armazenados em CDs, DVDs e HDs.

Instrumentos de pesquisa

O museu tem listas parciais dos itens que compõem a coleção.

Área de documentação associada

Existência e localização de originais

Todos os documentos do acervo são originais, produzidos por equipes ligadas a órgãos do Governo do Estado.

Existência e localização de cópias

Não se tem conhecimento da existência de cópias, à exceção de reproduções em publicações e de eventuais cópias fotográficas de negativos do acervo.

Unidades de descrição relacionadas

Não há registro de unidades de descrição no MuseCom relacionadas a esta coleção por proveniência ou em relação à temática dos Governadores.

O Arquivo Público do Estado (APERS) custodia documentos textuais produzidos pelo Gabinete do Governador. Deve-se entrar em contato com o APERS para mais informações sobre o fundo.

Descrições relacionadas

Nota de publicação

GUIMARAENS, Rafael. Unidos pela Liberdade. Porto Alegre: Libretos, 2011.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital. Diretoria de Jornalismo. Os 50 anos da legalidade em imagens. Organizado por Claudio Fachel e Camila Domingues. Porto Alegre: CORAG, 2011.

RODEGHERO, Carla; DIENSTMANN, Gabriel; GUAZZELLIi, Dante. Não Calo, Grito: memória visual da ditadura civil-militar no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2013.

Entre em contato com o museu para sugerir referências ou informações sobre publicações baseadas no uso, estudo ou análise deste acervo para serem acrescentadas nesta lista.

Área de notas

Nota

O título da coleção é atribuído pelo MuseCom. Este conjunto também é conhecido por outras designações que teve no decorrer do tempo:

  • Arquivo da Administração Pública
  • Arquivo do Palácio Piratini

Nota

Por questões de conservação, diversas medidas preventivas são realizadas periodicamente a fim de manter estes registros em boas condições de pesquisa, incluindo a digitalização parcial, com fins de difusão, e a troca de envelopes e demais acondicionadores danificados pela ação do tempo ou sem características adequadas para manutenção do item.

Nota

A autoria das fotografias do Governo Brizola (APP-04) é atribuída à equipe de fotógrafos atuantes na administração do período: Carlos Contursi, Diógenes Oliveira, Alberto Serrano, Pedro Flores, Santos Vidarte, Lemyr Martins.

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso de lugar

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

APP

Identificador da instituição

BR RS MCOM

Regras ou convenções utilizadas

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. 2ª ed. Rio de Janeiro: ABNT, 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Arquivos. NOBRADE: Norma Brasileira de Descrição Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006.

CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS. ISAD(G): Norma Geral Internacional de Descrição Arquivística. 2ª ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2000.

Status

Versão preliminar

Nível de detalhamento

Completo

Datas de criação, revisão, eliminação

Elaboração da primeira versão: agosto de 2021.
Revisão da primeira versão: agosto de 2021.

Idioma(s)

  • português do Brasil

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Documentos citados:
RIO GRANDE DO SUL. Gabinete do Governador. Secretaria Especial de Comunicação Social. Ofício SECS 037/90. Porto Alegre: Secretaria Especial de Comunicação Social, 30 abr. 1990.

Referências bibliográficas:
RIO GRANDE DO SUL. Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos. Departamento de Arquivo Público. Fontes para a história administrativa do Rio Grande do Sul: a trajetória das secretarias de estado (1890-2005). Concepção e coordenação de Marcia Medeiros da Rocha e Valter Vanderlei Mendes Júnior. Porto Alegre: CORAG, 2006.

__. Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital. Diretoria de Jornalismo. Os 50 anos da legalidade em imagens. Organizado por Claudio Fachel e Camila Domingues. Porto Alegre: CORAG, 2011.

Nota do arquivista

A descrição foi elaborada por Vivian Fujisawa, Arquivista, e Cássio Pires, Historiador.
A descrição foi revisada por Nôva Brando, Historiadora, e Welington Silva, Museólogo.

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Gêneros relacionados

Lugares relacionados